domingo, 29 de junho de 2014

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

ESPECIAL - FÉRIAS

Contatos pelo rslitoralnorte@gmail.com



ISTO É OEISIS INTERNATIONAL!!


Para todos os gostos:
















JANEIRO DE 2014








PARA TODOS OS GOSTOS!!

Em Oeisis International, nos dois últimos feriadões.
TODOS OS ESTILOS.
Fotos de Alfredo Octávio.































quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

ESPECIAL - 2 de janeiro de 2014







SAUDADE DE PORTO ALEGRE. SERÁ?

Texto de 22 de dezembro de 2007
(algumas bobagens, há 6 anos; outras "verdades" ainda valem)



Quem gosta de praia ou rua deserta
é aquele cara que está próximo da esquizofrenia. 



Estou no Litoral Norte do RS. Tenho uma boa casa numa pequena praia, perto de Tramandaí. Oeisis International. Mesmo antes de voltar a Porto Alegre faço um balanço altamente positivo. Vários dias tive sorte – vento suave, céu sem nuvens e mar limpo, uma raridade. Quase não vi aquela mistura que lembra um nescau marítimo. Tenho nesta casa toda a infra-estrutura necessária. Até microondas. E dois mercados, pequenos, com tudo, bem próximo.
Como passo os dias na frente de um monitor, deliberamos que na praia ficaríamos longe da internet. Mais ou menos, porque duas lojinhas, há 20 passos de onde estou, oferecem uma conexão rápida. Até mesmo no posto de gasolina tem duas máquinas boas. Aí, dia sim dia não dou uma espiada nos e-mails. Escondido.
Outro dia, depois do almoço, deitado na rede, estava convicto que a saudade da minha cidade havia chegado e, por isso, o meu mau humor. Saudade de Porto Alegre. Não podia estar acontecendo, não conseguiria viver com o meu azedume. Era o que faltava, um homem velho com saudade de uma cidade!
Não deixei a rede e comecei a fingir que estava dormindo para que não me incomodassem. Saudade de quê?
Pensei naqueles infelizes que estão em Santa Catarina. Foram para lá acreditando que haviam chegado num paraíso. Na primeira hora em solo catarina descobrem que estão num inferno, mas não dão o braço a torcer. Pagam o olho da cara por tudo, trânsito paulista, mas vivem elogiando: “Nada é mais lindo do que Santa Catarina! Olha essa paisagem!”. No fundo, morrem de saudade de Porto Alegre.
Saudade de quê?
Está certo, temos que concordar como Luis Fernando Verissimo quando ele diz que o melhor lugar para se veranear é Porto Alegre. Em janeiro e fevereiro temos dias perfeitos – o trânsito é calmo, lugares abundantes em restaurantes e cinemas, tudo é ótimo. Uma cidade com tudo da civilização e sem muita gente.
Mas aqui na praia eu tenho tudo isso!
Saudade de quê?
Pensei no Guaíba. O sujo e fedorento Guaíba. Saudade do Guaíba?  Deus me livre! Pela primeira vez pensei que o muro da Mauá é um grande serviço para o porto-alegrense. Não apenas para evitar enchentes improváveis, mas para que os cidadãos não passem perto daquela imundice. E também já concluí que não deve ter revitalização do cais do porto. Bobagem! Já imaginou o sujeito sentado num bom restaurante, na beira do Guaíba, e aquela fetidez em todo o ambiente?
Xô, Guaíba!
E não podemos esquecer que a cidade tem um clima insuportável no verão, justamente por causa do Guaíba. Será que existe uma cidade no mundo tão abafada quanto Porto Alegre? Não tenho esse registro.
Saudade de quê? Do Guaíba? Do calor senegalesco?
Continuava o meu teatrinho na rede. As vezes fingia até que roncava. Uma aragem me permitia esquecer o sofrimento dos que estavam em Porto Alegre.
O que mais me daria saudade?
O meu apartamento, onde moro há 17 anos. É bem legal e tem uma sacada, onde fumo e acompanho o movimento, que não existe mais nos apartamentos moderninhos. Infelizmente, nos dois primeiros meses do ano o movimento diminui muito. De manhã, então, me sinto numa daquelas paradisíacas praias de Santa Catarina, onde nem um fantasma se aventura a colocar um calção ou biquíni. Quem gosta de praia ou rua deserta é aquele cara que está próximo da esquizofrenia. Podem crer.
O que mais?
Meu Deus, o que mais me daria saudade?
As pessoas normais assistem futebol pela TV; filmes em DVD; compram tudo pela internet; até um prosaico cachorro quente ou uma fornida garota de programa se encomenda pelo telefone.
Ah, sim, temos belas paisagens na cidade. Mas já são vistas e revistas. Pelo menos é o meu ponto de vista. Lagoa do Abaeté? Lagoa da Conceição? Ruínas de São Miguel? Cânion de Itaimbezinho? Morro da Polícia? Eu chego, dou mais uma olhada, faço um comentário – “legal” – e me mando. E só a força para me levarem de novo.
Santo Cristo, saudade de quê?
Dormi nos meus devaneios.
Tive um sonho/pesadelo muito estranho.
Estava num bonde, indo da avenida em que morei na minha adolescência, a Venâncio Aires, para o centro da nossa capital. Iria comer um cachorro quente nas cercanias do Mercado Público. Aí fui contar o dinheiro que tinha no bolso. Se pagasse o cobrador, não comeria aquele manjar divino – o cachorro de carrocinha. Resolvi sair correndo, quando a porta se abriu. E o motorneiro e o cobrador foram correndo para me pegar.
Acordei ofegante e suando. Mas fiquei na rede, me recuperando.
Estava com sede e lembrei de um primo, que já morreu. Éramos craques em tocar nas campainhas das casas da Cidade Baixa e perfeitos em tomar Minuano Limão de um litro e sair do bar em disparada. Sem pagar, é claro.
Dormi de novo. E novo sonho/pesadelo. As redes são terríveis.
Estava com alguns amigos parado na rua da Praia, vendo as gurias que passeavam. Pelo jeito, era um sábado. Aí resolvi ir sozinho ao cinema. Não tinha visto o jornal e percorri os mais tradicionais – Vitória, São João, Imperial, Guarani, Cacique, Rex. Neste, me agradou um filme proibido para menores de 18 anos. Devia ser de sacanagem. Comprado o ingresso, saquei a minha carteira falsificada de estudante, que me identificava com 19 anos. O porteiro me devolveu. “Tu não tem 18 anos”. E deu o assunto por encerrado. Fui rápido para o Guarani e a cena se repetiu. E a cena foi se repetindo em todas as salas, até que me acordei sobressaltado.
Desisti de procurar o que me dava saudade de Porto Alegre. Já era quase cinco da tarde. Coloquei um chinelo e fui para a fila do pão – sim, aqui na praia tem fila até no quiosque para comprar uma caipirinha.
No caminho da padaria, me deu saudade do seguinte programa de sábado da minha adolescência: Depois do almoço, ir de bonde ao Centro e procurar um filme que poderia ter alguma cena com uma atriz pelada. Depois comer um cachorro quente na volta do Mercado Público. A volta para casa de trólebus. Depois do banho, se preparar para a reunião-dançante da semana. E tentar decorar a nova música dos Beatles e a versão do Renato e seus Blue Caps. No almoço de domingo? Numa churrascaria ou no Sherazade, lá na parte alta da avenida Protásio Alves.
Um vidão.
É, dessa Porto Alegre tenho muita saudade.
(E dizer que eu tomei banho na praia de Ipanema!).


segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

FIM DE ANO - 30, 31 e 1º de janeiro de 2014








EM OEISIS INTERNATIONAL,
QUANDO O SOL SE CANSA,
ELE SAI DE CENA ASSIM!!



Quase sempre é assim.
Para não esquecê-lo.
E ele pode estar mandando um recado:
- Aproveita e dá uma pensada na tua vida!
Não é?
--
Vamos torcer para que nestes últimos dias do ano ele nos brinde com mais um espetáculo semelhante. Eu, pelo menos, não me canso de apreciá-lo.
Sempre que posso, quando se despede do dia, penso em algo que me diga respeito. Diretamente, é claro.
--
Agora, nestes dias, é legal ficar olhando e matutando.
Sobre o que aconteceu no ano e o que pode acontecer em 2014. Nada de grandes planejamentos, porque isso não funciona. Jamais.
Duas ou três coisinhas que queira fazer. Uma, quem sabe.
Se teve erros em 2013 é bom assinalar para não repeti-los.
Simples.
--
2014 de cinema.
Abraços e beijos.


terça-feira, 24 de dezembro de 2013

NATAL - 24/25 de dezembro de 2013





OLHE PARA O CÉU




Mesmo que não seja um céu tão bonito
quanto o de Oeisis International


Tenta, ao menos.
De preferência sozinho.
Dá uma olhada.
E procura alguma coisa.
Uma estrela bonita. A lua, quem sabe?
Pode tentar também as Três Marias, aquelas estrelas enfileiras.
Vai!
Mesmo que não acredite na mística do Natal, tenta.
Se acredita em algo divino, te dedica alguns segundos. Não vai fazer mal.
Uma oração - aquela que aprendeu na infância ainda está valendo. Uma música daquelas do colégio.
Alguém que seja muito especial.
Uma pessoa querida que já esteja no espaço.
Vai! Alguns minutinhos!
Pronto, está comemorado o Natal!
Não doeu, né?
--
Natal é isso, nada mais do que isso.
Papai do Céu vai ficar satisfeito contigo.
E nem vai ver os excessos de comida e bebida cometidos em seu nome!!
--
Eu, por exemplo, faço esse pequeno exercício sempre que estou em Oeisis - em Porto Alegre praticamente não enxergo o céu.
Dou uma sorte danada e sempre encontro as Três Marias:




E, às vezes, olho até de luneta.
O que vejo?



Ele mesmo, Pedro, o meu neto.
E faço uma oração das minhas para ele ter cada vez mais saúde, e para todos os meus.
--
Um Natal legal.
Abraços e beijos.

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

SEGUNDA, 23 DE DEZEMBRO DE 2013







IMBÉ PREPARADA

O jornalista Clovis Heberle está de volta ao Imbé - e nós voltamos a ser informados sobre tudo na bela praia.
"Ter mandei pequenos textos e fotos sobre a recuperação da beira-mar que a prefeitura começou.
Muito bom para o astral da cidade, que desde os tempos do João Carlos Wender, o primeiro prefeito, não recebia atenção alguma.
O contraponto: o Imbé não tem decoração natalina. O prefeito alegou falta de grana, mas acho que faltou vontade mesmo, porque os moradores poderiam comprar o material caso fossem convocados.
Em Torres a decoração é toda feita de garrafas  de refri. Custo baixíssimo, e ficou muito bonito".
--
O primeiro e-mail:
Imbé foi planejada para ser uma cidade-jardim. Concebida pelo engenheiro Ubatuba de Farias, aluno do Instituto de Urbanismo de Mondevidéu antes de se tornar professor da Faculdade de Arquitetura da Ufrgs, o balneário leva em consideração a aeração e a insolação. Nada de espigões. Até 1988, era uma praia charmosa do município de Tramandaí, com seus chalés de madeira em ruas curvilíneas.
Depois da emancipação, em 1988, Imbé virou a praia da moda. Mas depois, uma sequência de prefeitos incompetentes e corruptos - alguns deles foram presos - o balneário deixou de ser charmoso. Veranistas e moradores já se perguntavam se não teria sido melhor continuar sendo distrito de Tramandaí ou de Osório.
Em 2013, o Imbé retomou a sua vocação: recém eleito, o prefeito declarou que sua primeira missão seria fazer uma faxina na cidade. Capinar as ruas, tirar o lixo. No final deste ano, avenidas estão sendo reasfaltadas, e a beira-mar está ganhando uma nova cara. Imbé volta a ser a cidade-jardim.


--
O outro:
As obras de recuperação da beira-mar foram interrompidas para não atrapalhar os veranistas, e serão retomadas em março. A última etapa do cronograma prevê a revitalização da beira do rio/canal Tramandaí, conhecida como Guia Corrente. Mas uma pintura nos bancos e lixeiras já deu um ar de capricho ao local. 



sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

SEXTA, 20 DE DEZEMBRO DE 2013






VERÃO NUMA BOA

A terceira edição do programa Verão numa Boa inicia oficialmente suas atividades no sábado, dia 21, às 10h30min, quando o governador Tarso Fernando estará em Imbé, Litoral Norte do Estado, realizando a abertura da temporada 2013/14. As atividades do programa devem acontecer até o dia 9 de março, quando as Casas de Governo de Capão da Canoa, Praia do Cassino - Litoral Sul, e da Free Way encerram suas atividades.
"Através do programa Verão Numa Boa, o Governo do Estado entregará um portfólio de serviços e atrações que farão a diferença no veraneio dos gaúchos e gaúchas, e dos turistas que para cá afluem. A cada ano temos tido o sucesso em ampliar ações marcantes em inclusão, lazer, segurança, saúde e cultura, além da promoção de nossas belezas. Certamente teremos uma temporada inesquecível", diz o coordenador do programa, Rodrigo Oliveira.
--
As Casas de Governo além dos serviços do Tudo Fácil e Instituto Geral de Perícias (IGP) contarão com feiras de artesanato, Sine Móvel e a confecção de carteiras de trabalho. A Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) e as secretarias de Estado das Mulheres, Meio Ambiente, Fazenda, Justiça e Direitos Humanos, Desenvolvimento Rural, Agricultura e Pesca, Infraestrutura e Trabalho, também realizarão trabalhos transversais junto a Secretaria de Turismo para divulgação de roteiros, programas e ações intensivas do Governo durante o período de verão.
--
A Defesa Civil dobrou o número de praias. Ao todo 16 irão receber o projeto Defesa Civil na Comunidade. Crianças, jovens e adultos durante duas semanas realizam atividades educativas e lúdicas de preservação e consciência ao meio ambiente, e principalmente como agir em caso de algum evento adverso.
Na área da saúde, o IPE irá distribuir material de Guia Médico, que também estará disponível no site do programa; além disso, será ampliada a linha AVC Leitos no Litoral, atendimento pré-hospitalar e avançado, e entre o Litoral Norte e Sul, mais oito ambulâncias estarão realizando atendimento nas principais estradas do Estado.
No site do Verão numa Boa estará disponível o endereço das Escolas Abertas, que realizam durante o período de veraneio atividades esportivas e educativas em diversas regiões do Estado. A Corag também deve estar presente nas praias a partir de um espaço de leitura disponibilizado junto aos telecentros.
--
Durante quatro meses os serviços do Estado na praia serão ampliados. Além das cadeiras de rodas anfíbias e bicicletas para deficientes visuais, este ano a Fundação de Articulação e Desenvolvimento de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência e com Altas Habilidades no Rio Grande do Sul (Faders) irá proporcionar também as pessoas cegas ou com pouca visão a possibilidade de praticar surf.
O número de telecentros também será ampliado, para esta temporada 20 praias contam com o serviço de Inclusão Digital oferecido pela Companhia de Processamento de Dados do RS (Procergs) e Assessoria de Inclusão Digital do Gabinete do Governador. Além da ampliação dos Telecentros, centros de descarte de materiais tecnológicos também estarão espalhados pelas praias gaúchas.
--
O www.veraonumaboa.rs.gov.br continua concentrando todas as informações de Governo, como o relatório de balneabilidade das praias. A TVE estará presente na praia com noticiários e programas de entretenimento ao vivo direto do estúdio de Capão da Canoa. O novo selo apresenta cada ação do Governo na promoção da qualidade de vida no verão. O selo também revela diferentes símbolos que contemplam todo o universo do verão e o trabalho do Estado para proporcionar o bem-estar a todos.

-----

ARROIO DO SAL: NOITE VIRA DIA





A partir do anoitecer de hoje, o passeio pela orla marítima e no calçadão da beira-mar central de Arroio do Sal será sob intensa iluminação.
A Prefeitura de Arroio do Sal, através da Secretaria de Meio Ambiente, Agricultura, Pesca e Desenvolvimento, instalou 22 novas luminárias, suportes e lâmpadas de 250w ao longo das dunas, desde as imediações do Residencial Niágara até a ponte do arroio.
As melhorias serão realizadas também no calçadão da Rua Boa Vista com a instalação de outras seis luminárias.
Segundo o secretário Maicon Bauer, para promover a obra o município investiu cerca de R$ 5 mil. O serviço foi executado com os dois caminhões do município com cesto elevatório, oportunizando mais agilidade no término do trabalho.
A Praça do Mar ainda receberá outras 8 luminárias, 30 bancos, 30 equipamentos para ginástica, na academia ao ar livre e uma câmera de videomonitoramento que estará ligada com o posto da Brigada Militar.(Marcos Lewis)

-----

OPERAÇÃO GOLFINHO

A Brigada Militar lança neste sábado, dia 21, a Operação Golfinho 2013/2014, inserida no programa numa Boa, do Governo do Estado. A solenidade acontecerá às 10h30min, em Imbé, na Praça do Daer, na avenida Beira Mar.
A Operação Golfinho é mais tradicional da BM e a maior articulação de segurança de todo o Brasil concentrada na costa marítima de um Estado. Em sua 44ª edição, será realizada até 09 de março, novamente mobilizando efetivo, equipamentos e materiais para atender as demandas geradas pelo aumento da população na região litorânea e em balneários de águas internas, no interior do Estado, no período de veraneio.
--
As ações abrangem 89 balneários, em cidades do Litoral Norte e Litoral Sul, e em
municípios com águas internas, totalizando 489 km de área. O efetivo total da BM será de 2.385 policiais militares, sendo 1.145 para o policiamento ostensivo e 1.240 para atividades de salva-vidas.
Os salva-vidas estarão distribuídos em 333 guaritas: 228 no Litoral Norte, 29 no Litoral Sul e 76 em águas internas. Também serão feitos policiamento rodoviário, ambiental e fazendário, além do uso de aeronaves da Corporação para ações de polícia ostensiva e para auxílio em salvamentos, resgates e buscas.
--
A sede administrativa da Operação Golfinho, coordenada pelo subcomandante-geral da Brigada Militar, coronel Silanus Serenito Mello, localiza-se em Tramandaí, na antiga Colônia de Férias dos Oficiais da BM (rua Ubatuba de Farias, 469).
O Núcleo de Projetos Sociais da Seção de Comunicação Social da BM desenvolverá, ao longo de todo o período e em quase todos os balneários, os programas institucionais Salva-vidas Mirim, que orienta crianças de 7 a 11 anos sobre os cuidados necessários para um banho de mar seguro, entre outros temas; Salva-vidas Master, instruindo os adultos e aproveitando a sua experiência para torná-los multiplicadores de conhecimentos sobre condutas seguras nas águas; e o Patrulheiro Ambiental Mirim, que passa informações para crianças e adolescentes, por meio de atividades lúdicas, para práticas saudáveis com o meio ambiente. Também é realizado o programa Patrulha do Mar, em parceria com o Centro de Apoio à Criança e ao Adolescente (Ceacria) de Capão da Canoa, destinado a crianças e adolescentes em vulnerabilidade desse município.